Atenção: O seu browser não tem activa a opção de uso de JavaScript.



 

PRÁTICAS
 

ENERGIA

Fornos Solares

Os fornos solares são dos mais versáteis e eficazes (nas condições apropriadas) métodos de aproveitamento da energia do sol para diversos fins.

Um forno solar usa a energia do sol para aquecer e ferver água ou outro líquido, cozinhar uma refeição completa, desidratar frutos e vegetais, secar objectos.


Forno solar construído com maior parte dos materiais reciclados:

  • Cartão para a caixa e reflectores;
  • Chapa usada de offset para os reflectores;
  • Papel de alumínio para revestimento das paredes interiores;
  • Isolamento das paredes da caixa em palha do campo;
  • Revestimento exterior a papel de jornal, cola de madeira e tinta de água branca;
  • Como materiais adquiridos, a chapa preta, o vidro temperado e a fita isolante transparente para as junções.

O que acontece com um forno solar:

Cozinham os alimentos lentamente conservando as propriedades nutricionais e energéticas;

Muito reduzida libertação de vapores dos tachos para o exterior conservando assim o sabor dos alimentos, sendo estes muito intensos;

Os alimentos cozinhados não se queimam mesmo que estejam várias horas dentro do tacho;

Não há qualquer chama;

Não há qualquer gasto energético convencional, somente é usada a inesgotável luz do sol inteiramente gratuita

O processo de cozinhar não necessita a nossa atenção. Basta dispor os alimentos no tacho com os temperos e colocar dentro do forno. Todo o tempo de cozedura é livre para outras actividades.

Existem dois tipos de fornos solares, de caixa fechada e parabólicos. Na realidade este último não é bem um forno mas sim uma estrutura aberta onde se coloca um tacho tendo um reflector em forma parabólica que concentra os raios solares para o centro, ou seja o fundo do tacho.

Ambos tem vantagens e desvantagens mas os fornos de caixa são mais versáteis e permitem maiores aplicações.

Eis uma tabela comparativa:

 

 

Forno de caixa Parabólico
Vantagens Cozinha vários pratos ao mesmo tempo e variados Pode atingir 200ºc de temperatura
Retêm a temperatura durante algum tempo caso o sol falte temporariamente devido a nuvens por exemplo Cozinha mais depressa
Tem-se maior controlo sobre o processo de cozinha Nas condições ideais pode fritar
Não apresenta perigo de queimadura desde que não se coloque as mãos directamente na chapa nem nos tachos
Permite fazer pão e bolos
É de fácil construção
Pode ter muitas formas e tamanhos
Funciona nos dias meio nebulosos
Pode manter a comida quente até ao jantar
O vento não afecta significativamente
Desvantagens Demora algum tempo a aquecer Pode ser perigoso com queimaduras graves de o reflector parabólico incidir inadvertidamente do corpo da pessoa.
Cozinha apenas um tacho de cada vez
É algo complexo construir um prato parabólico eficaz pois requer cálculo matemático.
Só funciona nos dias de pleno sol
Necessita de grande estabilidade e de total protecção contra o vento


Leve e prático


Cozinhado o almoço e parte do jantar para encontro do pessoal do grupo de Permacultura.

 


página actualizada a sábado, 17 de Outubro de 2009 15:15:58

© Nelson Avelar 2007

| info | permacultura | gráfico | web | ilustração | fotografia | macrobiótica |

| entrada | E-mail |